0

Homenagem à Adevis: Como foi a primeira Audiodescrição da Câmara de Novo Hamburgo

sábado, 29 de junho de 2013


Esse espaço, como muitas vezes já falei, antes de tratar sobre aplicativos de celular para pessoas com deficiência, trata de acessibilidade. E, algo que eu tenho que compartilhar aqui, em função dessa missão é que, no dia 25 de junho, a Câmara de Vereadores de Novo Hamburgo, contou com Audiodescrição durante uma sessão com homenagem. Nesse dia, a Associação dos Deficientes Visuais de Novo Hamburgo (Adevis-NH) completou 25 anos. Razão pela qual o vereador Raul Cassel rendeu-lhes o reconhecimento, merecido, pelo trabalho realizado ao longo dos anos.

A ocasião foi uma oportunidade para que pudéssemos levar à Câmara a consciência de que acessibilizar os espaços é preciso. Desta forma, juntamente com o Ricardo Sewaald, presidente da Adevis, começamos a formatar uma maneira de disponibilizarmos a audiodescrição dos recursos multimídia. 

Como muitos sabem, em Março, iniciei um curso de Audiodescrição tendo como professores os consultores da Tagarellas Produções. Em maio, pelo Programa Incluir, da UFRGS, tive a oportunidade de um aperfeiçoamento com quem considero a mãe da AD no Brasil: professora Lívia Motta (Ver com Palavras). Ou seja, mesmo não sendo Audiodescritora formada, de acordo com os critérios do Código Brasileiro de Ocupações - critérios ainda em discussão -  eu tinha uma boa noção da técnica e muito boa vontade. O que faltava? Botar o bloco na rua.

Processo de construção do roteiro

A Audiodescrição não é espetáculo. É prestação de serviço. Um recurso de acessibilidade que deve ser utilizado como tal. Tudo o que envolve a audiodescrição tem que ser encarado com muita seriedade, afinal de contas se tem a responsabilidade de construir imagens para as pessoas que não tem como visualizá-las.

Alguns dias antes, fui até a Câmara para conhecer o local. O objetivo era descrever o local para apresentá-lo a quem, mesmo estando ali, não faz ideia de como ele seja. Para isso, fotografei o plenário e fiz alguns vídeos. Porém, mesmo com esse trabalho prévio, vi que fui traída pelos registros diversas vezes. Texturas e disposições que na foto pareciam uma coisa mas pessoalmente eram outra. 

Para me ajudar na construção do roteiro, contei com a amiga Lucimara Alves, integrante da Adevis que, embora tenha nascido sem o sentido da visão, tem uma visão de mundo fantástica. O trabalho dela, na revisão roteiro era me mostrar onde as coisas estavam difíceis de serem compreendidas. Um trabalho fundamental para a AD, o qual ela desempenhou lindamente.

Depois de fazer a AD do plenário, havia a missão mais complexa que era audiodescrever o recurso multimídia. Doze slides, quatro fotos, seis minutos. Super possível, graças a ajuda da Lucimara e também da Maximara Ribeiro, estagiária do PIM que também se dispôs a ajudar no processo, inclusive revisando o roteiro, apontando alguns pontos  que sempre é passível de erro.

Os desafios dessa audiodescrição

No dia da homenagem, cheguei bem cedo, com a assessora do vereador que, aliás, assim como toda a equipe, deram um apoio incondicional para possibilitar o recurso. A AD seria aberta por vários motivos, mas o maior deles era para mostrar aos parlamentares o que era a audiodescrição e a importância dela. 

Porém, o evento, contava com alguns desafios:

  • A AD era aberta. Por esse motivo, em muitos momentos, eu não podia intervir. Sobretudo nos instantes de silêncio porque, ao mesmo tempo, havia a transmissão para a TV. Em diversos momentos a jornalista da Câmara fazia entradas ao vivo e, logicamente, eu não poderia falar nada porque, nesse caso, o audio vazaria para a TV e atrapalharia a transmissão.

  • A sessão da Câmara é bastante óbvia e, não está nas atribuições da AD descrever obviedades. Todos os acontecimentos, por uma questão de protocolo, são previamente anunciados e, desta forma, o trabalho da AD se restringe a observar. Porém, se a AD fosse com fones, poderíamos acrescentar informações bastante precisas e relevantes para os presentes.

  • A sessão, como eu já havia comentando, estava sendo transmitida pela TV Câmara. Diante de uma AD aberta, para quem estava em casa, mesmo sabendo o que iria acontecer, o estranhamento se dá porque o que está passando na TV é, não raras as vezes, diferente do que está acontecendo na minha frente. Isso devido à edição feita durante a transmissão. Então em muitos momentos houve esse desencontro entre imagens e som para que estava assistindo.

  • Eu estava tensa. O que seria bastante normal. Porém essa tensão ficou refletida  na voz que, por mais que se lembre de todas as técnicas, o instinto dá um jeito de acabar com elas. Ainda mais sendo a primeira vez, tanto minha quanto da Casa Legislativa, provavelmente do Estado ou do Brasil. Quer dizer, a missão era grande e deveria ser cumprida. O tempo, curto. O nervosismo, grande. Mas, pelo feedback que tive, entre mortos e feridos salvaram-se todos.

O recurso

Bom, como temos tempo aqui no blog e você não está com pressa, faço questão de postar a apresentação multimídia que foi vista na Câmara e, juntamente, posto o roteiro dessa audiodescrição. Dessa forma, se conhece o recurso e fica aberto para dúvidas e sugestões. Assim, as pessoas com deficiência visual devem acessar esse link que é o link do roteiro uma vez que o SlideShare - recurso que usei para disponibilizar a apresentação, infelizmente, não é acessível. 




O resultado - Em fotos
Créditos: Jorge Boruszewsky/CM.
Todas as fotos foram tiradas no Plenário Osvaldo Luiz Bender - Câmara de Vereadores de Novo Hamburgo - RS no dia 25 de junho de 2013. Fotos coloridas, retangulares. Descrição básica disponível para leitores de tela. Para ler, coloque o mouse sobre a imagem. 

Descrição da Imagem: Na foto vemos o vereador Raul Cassel em pé, ao lado da tribuna de honra. Em sua frente, à direita de Cassel, o coordenador de políticas públicas Darwin Kremer. À esquerda de Cassel, sentados, o presidente da Adevis-NH, Ricardo Sewaald. Ele segura o estojo da placa de homenagem na mão esquerda e a bengala branca articulada fechada. Ao seu lado, sua esposa, Lucimara Alves. O fundo é de madeira clara com filetes verticais. Fim da descrição.

Descrição da Imagem: Na foto, o presidente da Adevis NH, sentado na tribuna de honra. Ao seu lado, sua esposa Lucimara Alves. Ela está com sua mão direita delicadamente repousada sobre o braço esquerdo do marido. Na mureta, em frente à tribuna de honra, esta a placa de homenagem recebida, aberta. Ela fica em pé, apoiada em um estojo de veludo preto. em frente à Lucimara, um copo de agua, alto e cilíndrico, quase cheio. O fundo é em madeira clara com filetes verticais regulares. Fim da descrição.

Descrição da imagem: Na foto, a estagiária de jornalismo do gabinete do Vereador Raul Cassel, Bruna Matana, conduz o presidente da Adevis, Ricardo Sewaald, à tribuna de honra. Fim da descrição.












Na mídia:

Adevis comemora 25 anos com homenagem audiodescrita
Blog da Audiodescrição - 24 de junho de 2013

Adevis é homenageada pelos seus 25 anos de fundação
Portal da Câmara - 25 de junho de 2013

Adevis é homenageada - Jornal Canudos
28 de junho de 2013

(A matéria não está disponível em outro formato online senão no Calameo, um agregador de publicações. O formato não é acessível. Pode ser visto nesse link)

Foto do printe da tela na qual aparece uma matéria do jornal Canudos. A foto é colorida, retangular, de bordas arrendondas, delimitado por um fio preto e fino. Nela, vemos o vereador Raul Cassel em pé, ao lado da tribuna de honra. Em sua frente, à direita de Cassel, o coordenador de políticas públicas Darwin Kremer. À esquerda de Cassel, sentados, o presidente da Adevis-NH, Ricardo Sewaald. Ele segura o estojo da placa de homenagem na mão esquerda e a bengala branca articulada fechada. Ao seu lado, sua esposa, Lucimara Alves. O fundo é de madeira clara com filetes verticais.. Abaixo, texto em duas colunas.

Em breve, o trecho da audiodescrição em vídeo e outras matérias sobre o assunto.

Agradecimentos:

À equipe da Tagarellas Produções que me colocaram nesse caminho da Audiodescrição. Espero nunca decepcionar esses mestres que tanto me apoiam nessa caminhada que ainda tenho muito que aprender. 

À Câmara de Vereadores, na figura da assessora Andrea Braum, da Cerimonialista Vera Bierk e da estagiária de jornalismo, Bruna Mattana que durante todo o evento prestaram uma assistência que, sem ela, teria sido impossível de realizar essa AD. Assim como a equipe técnica da TV Câmara, pela paciência, simpatia e apoio logístico. 

Ao Paulo Romeu, do Blog da Audiodescrição que fez a divulgação do evento em um espaço tao nobre para os pesquisadores do recurso. Honrada pelo crédito.

Ao secretário municipal de Saude de Novo Hamburgo, Luis Carlos Bolzan, que ao ser comunicado e por acreditar na ideia, gentilmente me cedeu para esse trabalho na Câmara de Novo Hamburgo. Assim como à Maximara Ribeiro pelo apoio técnico.

À Lucimara Alves pela revisão de roteiro e todos os lapsos que as minhas noites em claro deixaram a desejar nele. 

Ao amigos que compareceram na Câmara para prestigiar a homenagem, funcionários, voluntários, membros da Associação e pessoas que entendem a importância da Adevis para a comunidade. 

E sobretudo à Adevis por me honrar com essa oportunidade tão nobre em uma data tão importante para a entidade.


Descrição da imagem: Na foto colorida quadrada, Vemos Fernando, da cintura para cima. Rapaz jovem, loiro, cabelos curtos  lisos. Sobre sua cabeça aparece parte do óculos estilo surfista. Ele tem olhos azuis, nariz fino e um sorriso aberto, de dentes retos e brancos. Seu rosto, de pele bem clara, está virado para a direita.  Alto e de porte atlético, Fernando veste uma camiseta azul clara com gola redonda, de mangas curtas. A mão direita de Fernando  segura com firmeza a base superior de uma bengala. O fundo é branco... e a saudade que sinto, impossível de ser descrita. Fim da descrição
Esta audiodescrição, de minha parte, dedico ao Fernando Warnner,  por ser a mola propulsora de muitos dos meus planos em relação à acessibilidade. Quando o desânimo bate, juntamente com a vontade de desistir, eu lembro do entusiasmo desse menino ao saber que, com acessibilidade, era possível ter uma nova perspectiva de vida, independente da deficiência visual. É isso que me move. Que me faz continuar. Até quando? Não sei... mas enquanto me for possível é por isso que quero lutar: um mundo todo para todo mundo.