0

Por que criei este blog



Primeiramente, deixe-me confessar que eu pulei o protocolo natural de todas as pessoas que lançam um novo blog: procurar os já existentes sobre o assunto e, dentro das opções, achar um diferencial. Não me dei esse trabalho, não porque eu não queria ter trabalho mas porque eu estava ansiosa para compartilhar as experiências que tenho instalando e desinstalando diversos aplicativos que visam facilitar a vida de pessoas com deficiência. 

Depois explicar que, com o passar do tempo, falo mais sobre mim mas acho relevante falar que sou vidente, ouvinte e não-cadeirante. Isso não me faz melhor que ninguém, apenas me dá alguns acessórios sensoriais para testar os aplicativos que coloco aqui. 

Agora vamos à história...

Descrição da imagem: Fernando, o amigo que me inspirou a fazer esse blog. Ele é alto, loiro e tem olhos azuis. Na foto, ele aparece da cintura para cima, e está sorrindo, com o rosto como se estivesse olhando algo que está a sua direita. Na cabeça aparece parte do óculos estilo surfista. Ele é muito bonito e o sorriso é um sorriso aberto, de dentes retos e brancos. Veste uma camiseta azul clara com gola redonda, de mangas curtas. A mão esquerda aparece fechada em frente ao peito mas isso porque ele ele está apoiado na bengala branca, que nao aparece na foto. O fundo é branco. Essa foto eu tirei na feira do livro de novo hamburgo e o sorriso era porque havia chegado no nosso estande os consultores de audiodescrição Felipe Mianes e Mariana Baierle os quais ele conhecia de um Seminário que aconteceu em setembro. Falta dizer que ele tem feições doce e tranquila. É uma das pessoas mais maravilhosas que tive a oportunidade de conhecer. Lindo por dentro e por fora. Fim da descrição.
Esse é o Fernando, a inspiração do blog.
Numa tarde quente de dezembro recebi uma mensagem de um amigo, o Fernando,  que ficou deficiente visual há pouco tempo. Ele perguntou se eu não conhecia nenhum leitor de telas para Android já que ele e a namorada tinham adquirido um tablete. Eu tinha alguns aplicativos acessíveis instalados no meu Galaxy mas nenhum se equiparava a leitores de tela. Por me interessar pelo assunto, sempre pesquiso sobre tecnologia assistiva e por isso instalo muitos aplicativos para testar e, se for o caso, indicar. 

Bom, eu não conhecia mas disse que iria pesquisar e depois responder. E foi o que fiz. O primeiro que encontrei custava cerca de R$ 200 porém era possível baixar a versão de demonstração para 30 dias. E foi o que fiz. Para ver as limitações, vendei meus olhos e tentei operar o aplicativo mas não demorou muito para eu perceber que era mais fácil operar um foguete espacial em um supermercado do que fazer o básico de maneira simples. 

Dei a notícia pra ele e fiquei muito decepcionada. A partir daquele dia não sosseguei até encontrar um aplicativo que pudesse minimamente atender as necessidades dele. E achei. Ainda estou lidando com o app (que obviamente vou falar aqui) mas a motivação para o blog se justifica com a pergunta: "será que outras pessoas não estão na mesma situação?"

Por não saber a resposta que decidi escrever. Aplicativos para videntes, deficientes visuais, auditivos, mentais e motora. Como o meu smartphone é Android, optei por falar desse. Agora, se houver outras pessoas que queiram falar sobre outros sistemas operacionais, fique a vontade. O importante é colaborar.

Hoje o Fernando não está mais conosco... mas eu sigo em frente nesse projeto. Aqui vou contar algumas histórias, falar de acessibilidade em smartphones mas principalmente conversar. Sobre a vida, acessibilidade, amigos, novidades, enfim, vamos fazer disso um espaço bacana. 

Obrigada, Fernando, por ter me inspirado a começar esse projeto.